Política audiovisual - TVs querem evitar que teles façam comunicação social

Esta semana um grupo de 18 pessoas, entre elas os principais executivos e empresários das grandes empresas do setor audiovisual do Brasil, entregou ao Ministério da Cultura uma contra-proposta ao projeto que cria a Ancinav. Nessa contra-proposta, curiosamente, não há nenhuma blindagem contra a entrada das teles no setor audiovisual, o que é um aparente paradoxo, já que esse é o principal medo da Globo, manifestado inclusive publicamente. E a Globo participou da elaboração do contra-projeto.

A explicação extra-oficial para esse paradoxo, vinda de umafonte que participou da elaboração do documento, é a seguinte: legislar sobre a presença das empresas de telecomunicações no mercado audiovisual é, de alguma maneira, legitimar que essas empresas teriam o direito a prestar serviços de comunicação social. As TVs em geral, e a Globo especificamente, entendem que a Constituição não permite a empresas de telecomunicações a exploração da comunicação social. Portanto, o melhor é nem tocar no assunto em lei. Por isso o contra-projeto alternativo entregue ao MinC não fala nada sobre isso. O bombardeio contra a entrada das teles no setor audiovisual deve vir depois, com o argumento da inconstitucionalidade.

Informação: Sulrádio/ Tela Viva News


Rádio AGERT

Contribuintes em atraso com o ICMS podem aderir ao Refaz até o dia 13/12

O subsecretário adjunto da Receita Estadual, Luis Fernando Crivelaro, explica os benefícios para quem aderir ao Refaz 2019. Ele lembra que o o programa termina dia 13 de dezembro. 

Versão gaúcha da Lei da Liberdade Econômica aprovada na Assembleia

O deputado Rodrigo Lorenzoni, do DEM, autor do projeto da Lei da Liberdade Econômica, destacou os objetivos da iniciativa que visa facilitar o empreendedorismo.

Comunidade italiana prepara tradicional Festa de Natal

Uma das organizadoras da 19ª edição do Natale Insieme, Taís Gehradt, destaca a iniciativa de confraternização de final de ano da comunidade italiana.