Movimento Gaúchos Unidos pela Vacina arrecada mais de R$ 1 milhão em doações para 270 municípios gaúchos

Iniciativa, que teve como objetivo acelerar o processo de vacinação no Rio Grande do Sul, apresentou resultados nesta quarta-feira (15), em evento institucional

Mais de R$ 1,1 milhão entregues para 270 municípios a partir da aquisição e da distribuição de 1.898 caixas térmicas equipadas com termômetro à prova d'água e capacidade de 15 litros, 428 caixas de bobinas contendo 16 unidades de gelo rígido cada, 46 freezers horizontais de 534 litros e 40 câmaras de conservação de vacina de 120 litros. Esses são alguns dos resultados da união entre empresas, entidades e veículos do Rio Grande do Sul a partir da articulação estadual do movimento Unidos pela Vacina. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (15), durante evento institucional para apresentar resultados, agradecer parcerias e marcar o encerramento da atividade local.

Para chegar a esses números, a iniciativa contou com doações de Yara Brasil, Instituto Gerdau e Instituto Helda Gerdau Johannpeter, divididas em duas grandes entregas. A última delas foi anunciada durante o evento: serão R$ 606 mil distribuídos para 29 regiões do Estado, contemplando 262 munícipios. Com os recursos, o Instituto Cultural Floresta (ICF), que é o responsável no Estado por conectar empresas doadoras e regiões amadrinhadas, adquiriu itens fundamentais para a conservação e o transporte das vacinas contra o coronavírus. A Brigada Militar e a empresa Corelog Logística contribuíram com o armazenamento e as entregas dos materiais.

– A vacinação é importante para trazer um pouco mais de normalidade, permitir que nós voltássemos a ter um dia a dia com a economia funcionando, com as pessoas circulando e com empregos sendo gerados. Esse era nosso objetivo: trabalhar para que a vacina chegasse o mais rápido possível para todos – afirmou o presidente do Conselho Consultivo do ICF, Claudio Goldsztein, durante o encontro.

O Unidos pela Vacina foi idealizado pelo Grupo Mulheres do Brasil, presidido pela empresária Luiza Trajano, e reúne empresários e entidades de todo o país. O foco principal é identificar obstáculos em cada um dos municípios do Brasil que possam atrasar a vacinação, como problemas de logística, transporte e armazenamento da vacina, contribuindo com o Programa Nacional de Imunização, liderado pelo governo federal, e com estados e municípios. Para isso, um levantamento foi realizado no Rio Grande do Sul para mapear os gargalos à vacinação. A pesquisa foi enviada para os 497 municípios gaúchos e, desses, 277 responderam fazendo solicitações de auxílio – 39 foram beneficiados na primeira entrega e 262 receberão as doações a partir desta quarta-feira (15), sendo que 31 cidades foram contempladas nas duas ações.

A primeira entrega da mobilização foi realizada em 28 de junho, com uma doação de meio milhão de reais da Yara Brasil. Com a ação, municípios das regiões de Porto Alegre, Pelotas e Cruz Alta tiveram atendidas suas demandas de itens relacionados com armazenamento e logística dos pontos de vacinação com o envio de 725 unidades de caixas térmicas equipadas com termômetro a prova d'água e capacidade de 15 litros.

– Nós, junto com o Ministério da Saúde e com as Secretárias Estadual e Municipal de Saúde, estamos fazendo a nossa parte para que as pessoas possam ter acesso à vacina. Isso é resultado do esforço do poder público, mas vai muito além. É um esforço resultado da sociedade que se envolveu, da comunicação feita pelos órgãos de imprensa e, acima de tudo, pessoas que fazem muito mais que a sua responsabilidade social – disse o prefeito em exercício de Porto Alegre, Ricardo Gomes.

A articulação no Rio Grande do Sul foi anunciada em 5 de março, a partir da mobilização da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), da Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (Agert), do ICF e do Grupo RBS, e contou com o apoio de dezenas de entidades como a Federação das Entidades Empresariais (Federasul), do Sistema Fecomércio-RS, do CDL-POA, do Sindilojas POA, do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis (Sescon-RS) e do Conselho Regional de Contabilidade do RS (CRCRS), além de empresas e pessoas, diretamente.

Comunicado de Falecimento - Zélia Schiavo

A Agert comunica com muita tristeza o falecimento da diretora da rádio Águas Claras de Catuípe, Zélia Leni de Almeida Schneider Schiavo, ocorrido no Hospital Unimed Noroeste, em Ijuí. O velório está sendo realizado na capela da funerária Santo Antônio de Catuípe. O sepultamento ocorrerá às 16 horas no Cemitério Municipal de Catuípe. Nossos sentimentos aos familiares e amigos.

Roberto Cervo Melão

Presidente

Nota de Pesar

A Agert informa com pesar o falecimento da Srª Martha Kannenberg, mãe do diretor de Redes Sociais da nossa entidade, Felipe Kannenberg e esposa do sócio Hilmar Kannenberg, do Grupo Dial de Comunicação.

O velório ocorrerá a partir das 15 horas, na funerária Krause sala B, em Novo Hamburgo. Já o sepultamento será amanhã (02/09), às 15 horas, no cemitério Evangélico de Hamburgo Velho.

Nossos sentimentos aos familiares.

Roberto Cervo Melão

Presidente da Agert

Agert e SindiRádio cobram das autoridades policiais investigação sobre ação de vândalos no Morro da Caturrita onde ficam as emissoras de rádio e TVs de Santa Maria

A Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (Agert) e o SindiRádio manifestam sua solidariedade com as emissoras de rádio e TV de Santa Maria, prejudicadas pela segunda vez em dez dias com a ação de vândalos que atearam fogo no Morro da Caturrita, local onde estão instaladas as torres de transmissão dos veículos de Comunicação Social da cidade.

A entidade também reforça junto as autoridades da segurança pública do Estado, o pedido para que sejam tomadas providências urgentes para solucionar esse grave problema que causou sérios prejuízos para as emissoras de Santa Maria, sendo que algumas ficaram fora do ar não podendo cumprir com seus compromissos com os ouvintes e anunciantes.

Roberto Cervo Melão

Presidente da Agert