RÁDIO AGERT ON LINE

A Rádio AGERT entra no ar novamente, para manter todos os congressistas informados sobre o que acontece neste que é um dos maiores eventos da radiodifusão do país. Durante o Congresso, os participantes podem acompanhar tudo que acontece no Hotel Laje de Pedra pela transmissão local, pelos receptores distribuídos na chegada dos congressistas e também pelo site da AGERT. Os radiodifusores e profissionais da área que não estão participando do Congresso podem acompanhar as palestras ao vivo, através do site http://www.agert.org.br/indexsite.asp
A emissora da Associação está trabalhando em ondas de baixo alcance e abrange o local do evento e arredores, na freqüência 106.3 FM. De acordo com o diretor da Rádio, Cláudio Brito, a transmissão possibilita aos congressistas estarem informados o tempo inteiro, mesmo quando não estiverem presentes nas palestras.
O horário de transmissão será das 7 horas da manhã até o encerramento das atividades de cada dia, com reportagens, conversas e novidades no café da manhã, no salão de almoço, nos corredores, junto aos expositores e com o áudio dos painéis e palestras.
Tendo a Coordenação Técnica de Fernando Melecchi e projeto junto à Anatel de Cláudio Lorini, A Rádio AGERT teve como parceiras as empresas Oficina do Rádio, EML Engenharia, TELL Tele-Eletrônica e JW Sat.

Fernando Ferreira fala sobre TV e rádio digital na AGERT

Em mais um dos eventos promovidos pela AGERT para comemorar o Dia da Radiodifusão, o engenheiro do Grupo RBS Fernando Ferreira falou à diretoria da Associação sobre o atual momento do rádio e da TV digital. Um dos maiores especialistas sobre o assunto no País, Ferreira explicou que apesar de o rádio digital ter surgido antes no Brasil, a TV está em um estágio muito mais avançado. Segundo o engenheiro, é preciso trabalhar muito ainda para a implantação do rádio digital no País. O encontro ocorreu na nessa segunda-feira na sede da AGERT.




Informação: AGERT

No dia do Rádio, candidatos ao Governo do Estado participam de debate na AGERT

Na data de comemoração dos 84 anos do Rádio no Brasil, dia 25 de setembro, a AGERT promoveu o Debate Eleições 2006, com os candidatos ao governo do Estado, na sede da Associação. O debate foi transmitido em cadeia por 124 emissoras de rádio e 51 transmitiram o evento pela internet. Participaram nove dos 10 candidatos ao Piratini, que falaram sobre agricultura, desenvolvimento, educação, gestão pública, habitação, impostos, saúde e segurança. Alceu Collares (PDT), Beto Grill (PSB), Edison Pereira (PV), Francisco Turra (PP), Guilherme Giordano (PCO), Olívio Dutra (PT-PCdoB), Pedro Couto (PSDC), Roberto Robaina (P-Sol-PCB-PSTU) e Yeda Crusius (PSDB-PFL-PPS-PL-PSC-PHS-PTdoB-PRTB-PAN-PRONA-PTC). O candidato ao governo Germano Rigotto (PMDB, PTB, PMN), agradeceu ao convite, informando que não pode participar do debate por estar no exercício do cargo de governador, estando impossibilitado de comparecer.

Na abertura do debate, Giordano informou, que está sendo feito uma mobilização contra a cassação da candidatura de Ruy Costa Pimenta para presidente da República. Robaina acredita que a crise do Rio Grande do Sul é grave. “E parte fundamental disso é que 20% dos recursos arrecadados pelo Estado são roubados pelo sistema financeiro e por Brasília, faltando para a saúde, educação, segurança pública e agricultura”, disse. Couto enfatizou que o rádio é o principal instrumento da liberdade de opinião e sua candidatura propõe “tirar o Rio Grande da situação que está. Não serão os partidos tradicionais que terão condições de executar essa tarefa”, acredita.

Segundo Collares, o Rio Grande do Sul está vivendo a pior de todas as crises. “O PDT é o único partido que não está envolvido em nenhum caso de corrupção, e todos os outros partidos estão com as mãos sujas”, disse ele. “Estamos indignados com o crescimento da nossa produção industrial entre 2000 e 2005 que foi de 16,5% enquanto no Rio Grande do Sul mal chegou a 2,6¨%. Na agricultura queda de produtividade em relação ao Brasil”, complementou Turra. “Nós estamos oferecendo um conjunto de propostas para a superação da crise no Estado, estruturando as finanças do Estado, com políticas de desenvolvimento econômico, que possam fazer a transformação do Rio Grande do Sul”, assegurou Grill.

“Vivemos uma imensa crise motivada pela corrupção. Aqui no Rio Grande do Sul é à hora de mudar com a Coligação Rio Grande Afirmativo, trazendo para o Estado um ciclo novo com condições para o desenvolvimento”, argumentou Yeda Crusius. “A nossa proposta é desenvolvimento com dialogo e inclusão social, tendo o povo gaúcho protagonista, sintonizando o Brasil com o Rio Grande do Sul”, disse Dutra. “O Partido Verde não se envolveu com nenhuma corrupção, derrubando no Congresso Nacional um presidente que queria tapear os corruptos”, diz Pereira ao fazer um apelo que o PV continue e eleja um deputado federal no Rio Grande do Sul.

No Dia da Radiofusão, AGERT realiza debate entre candidatos ao Governo do Estado

No mesmo dia em que se comemora o Dia da Radiofusão, a Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (AGERT) promove um debate entre os candidatos ao Governo do Estado.

O evento, que acontece das 9h30min às 11h30min, poderá ser transmitido por todas associadas da entidade. Os vice-presidentes da Associação, Cláudio Zappe e Pedro Edir Farias serão os responsáveis pela mediação do debate.

As regras do debate foram estabelecidas no dia 22 de agosto, na sede da AGERT, quando foi realizado um encontro entre os coordenadores das campanhas. A Associação foi representada pelo seu gerente-executivo, Luciano Cicceri, e pelo vice-presidente Jurídico, Cláudio Brito, responsável por toda coordenação do debate.

O primeiro bloco começará com um dos mediadores e com o presidente da AGERT, Roberto Cervo “Melão”, que terão, juntos, três minutos para esta abertura. Na seqüência, ocorre a apresentação de cada candidato, com manifestação livre, durante um minuto para cada um. No segundo e terceiro blocos acontecem às perguntas e respostas entre os candidatos. Serão 30 segundos para a pergunta, um minuto para a resposta, 30 segundos para réplica e trinta segundos para a tréplica.

O quarto bloco terá a participação de radiodifusores do interior do Estado, que perguntarão aos candidatos sobre os temas: agricultura, desenvolvimento, educação, gestão pública, habitação, impostos, saúde e segurança.

O quinto e último bloco servirá para declarações de cada candidato, sem qualquer pergunta e limitada há dois minutos para cada um.






Informação: AGERT

Encontro Regional de Rádio e Televisão da AGERT reuniu 90 participantes em São Luiz Gonzaga

O “Momento e o Futuro do Rádio” foi o tema do segundo Encontro Regional de Rádio e Televisão – Região Missões de 2006, promovido pela AGERT, nesta sexta-feira.

O evento reuniu na cidade de São Luiz Gonzaga, 90 participantes, entre radiodifusores, profissionais da área da imprensa e demais convidados para debater a ilegalidade no meio rádio, o equilíbrio financeiro das emissoras, o novo marco regulatório da radiodifusão, além das Oficinas de Rádio, que reuniu em grupo, pela primeira vez os radiodifusores, para discutir a programação, os eventos e a comercialização nas emissoras de rádio.

Para o presidente da AGERT, Roberto Cervo ‘Melão”, a participação e o envolvimento das emissoras locais, as rádios São Luiz AM, Rádio Missioneira AM e Rádio Central Missões FM, foi fundamental para consolidar o evento. “A presença da Agência Nacional de Telecomunicações, também foi essencial para discutirmos com os empresários da radiodifusão, os problemas enfrentados pela ilegalidade no meio rádio, além de esclarecer os radiodifusores, de como proceder junto a Anatel e ao Ministério das Comunicações”, destacou Melão.

Segundo o prefeito municipal de São Luiz Gonzaga, o rádio é o veículo de comunicação mais democrático do país, permitindo que todos tenham acesso à informação de forma dinâmica, eficiente e qualificada.

Na palestra a “Ilegalidade Hoje”, o gerente de Fiscalização da Anatel do Estado, Jairo Karnas, alertou sobre a publicidade ilegal feita por muitas emissoras comunitárias.
“Toda e qualquer publicidade feita por rádios de caráter comunitário, devem ser gravadas e encaminhadas a Anatel ou Ministério das Comunicações”, informou.

O evento também contou com os painéis, o Novo Marco Regulatório da Radiodifusão, com os engenheiros, Fernando Melecchi e Cláudio Lorini e Custos - Como manter o equilíbrio financeiro das Emissoras, com o vice-presidente de Informática e Novas Tecnologias, Carlos Domingos Piccoli.






Informação: AGERT