Relatório Social da AGERT bate novo recorde

Edição de 2017/ano base 2016 contou com a participação de 264 emissoras e registrou mais de 139 milhões de reais em doações

O Relatório Social da Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão – AGERT a cada ano conta com maior adesão por parte das emissoras. Na sua 13ª edição não foi diferente. Houve novo recorde de participações: 264 emissoras e R$ R$139.655.608,60 em mídia doada para a divulgação de ações sociais. O tema da edição foi "A crise do emprego".

Os resultados foram apresentados nesta quinta-feira (20/07), no Galpão Crioulo, do Palácio Piratini, com a presença do governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, e autoridades de diversas entidades gaúchas.

O presidente da AGERT, Roberto Cervo Melão, ressalta que o tema do Relatório deste ano vem ao encontro com os acontecimentos do país e principalmente do Estado. "Além de apresentarmos os valores de mídia doada, é nosso papel também propor o debate de assuntos relevantes do nosso país e, atualmente, nada preocupa mais do que essa crise do emprego", destaca Melão que reforça a satisfação em cada ano aumentar os números do projeto. "Ficamos muito satisfeitos com o avanço dos resultados do Relatório e com a certeza de que ele se firma como referência para entidades coirmãs".

Quando o assunto é ação social, emissoras pequenas, médias ou grandes não se diferenciam, pois o resultado é sempre o mesmo: ajuda comunitária aos que estão em situação mais vulnerável. "O Relatório Social da AGERT espelha o trabalho de responsabilidade social das emissoras de rádio e televisão associadas. Significa reafirmar os valores e compromissos da radiodifusão gaúcha com a construção de uma sociedade justa, transparente e principalmente solidária e pacífica", ressalta a Vice-presidente de capacitação e coordenadora do projeto, Myrna Proença.

Divulgação do Relatório Social da Agert será transmitida pela Rádio Piratini

O Relatório Social da Agert 2017/Ano base 2016 será anunciado nesta quinta-feira (20/07), no Galpão Crioulo do Palácio Piratini, em solenidade com a presença do governador José Ivo Sartori, a diretoria da Agert, e convidados de outros poderes e entidades da sociedade civil.

A Rádio web Piratini estará transmitindo a partir das 8h 45, pelo link: www.rs.gov.br/radiopiratini.

Na coletiva será anunciado o valor total de mídia doada pelas emissoras filiadas a Agert, o número de empresas participantes e os cases que se destacaram.

Frente Parlamentar da Mídia Regional e ABERT pedem que Anatel esclareça situação de emissoras junto à SECOM/PR

Na última terça-feira (27), em encontro com o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Juarez Quadros, o presidente da Frente Parlamentar da Mídia Regional, deputado Alex Canziani (PTB/PR), informou que por causa da recente alteração do controle da Agência pelo Sistema Mosaico, a Secretaria de Comunicação da Presidência da República (SECOM) passou a considerar não aptas as emissoras autorizadas a funcionar em caráter provisório (que já deram entrada no processo de aprovação de local e equipamentos) e precário (em processo de renovação de outorga). Embora não licenciadas, essas emissoras estão regulares, podendo veicular publicidade de órgãos públicos.

A preocupação das emissoras de rádio e TV sobre uma suposta ausência de licenciamento para operar levou Alex Canziani a pedir uma manifestação oficial da Anatel sobre a comprovação de regularidade dessas emissoras.

A SECOM consulta a Anatel para certificar a regularidade das emissoras de radiodifusão antes de autorizar a veiculação de mensagens publicitárias no âmbito do governo federal, como, por exemplo, da Caixa, Banco do Brasil e Petrobrás.

Também presente à reunião, o diretor geral da ABERT, Luis Roberto Antonik, pediu a urgente atualização da base de dados do Mosaico. Ele explicou que há alguns dias, centenas de emissoras de radiodifusão de todo o país foram notificadas pelo Núcleo de Mídia da SECOM, que usa o Sistema Mosaico para verificação da regularidade das emissoras, baseado exclusivamente na comprovação do licenciamento da emissora. Antonik afirmou ainda que a ABERT já encaminhou solicitação para que a SECOM utilize outros dados do sistema para aferição da situação regular das emissoras. Essa proposta é também referendada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovaçõers e Comunicações (MCTIC), em resposta à consulta formulada pela ABERT.

"A esmagadora maioria das emissoras está funcionando de forma regular, de acordo com a legislação vigente que, inclusive, permite, em certos casos, o seu funcionamento sem o licenciamento da sua estação", disse Antonik.

Juarez Quadros informou que a Anatel irá se manifestar publicamente sobre o assunto.

Fonte: Abert

NOTA

A Agert, neste momento, em que as chuvas intermitentes estão dificultando sobremaneira o trabalho de nossas associadas, algumas, inclusive, obrigando-se ao desligamento em virtude do alagamento dos seus transmissores ou das constantes falta de energia elétrica, sofrendo prejuízos financeiros consideráveis, vem pela presente nota prestar sua irrestrita solidariedade, colocando-se mais uma vez ao lado das emissoras de rádio e televisão do Rio Grande do Sul, que já vem sofrendo os danos resultados do momento econômico nacional, e reafirmamos nossa total confiança na capacidade de superação do nosso segmento fundamental ao desenvolvimento socioeconômico do nosso Estado.

Recebam todos meu abraço fraterno e o compromisso de continuar trabalhando incansavelmente em benefício do associado da nossa Agert.

Roberto Cervo Melão

Presidente