Paulo Tonet Camargo é reeleito presidente da ABERT

Em reunião nesta terça-feira (21), o Conselho Superior da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT) reelegeu, por unanimidade, o vice-presidente de Relações Institucionais do Grupo Globo, Paulo Tonet Camargo, para a presidência da ABERT no biênio 2018-2020.

Para a vice-presidência, foi reeleita a radiodifusora Marise Westphal Hartke, que presidiu o Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão do Estado de Santa Catarina (SERT/SC).

Em discurso, Tonet ressaltou que a flexibilização do horário do programa "A Voz do Brasil", ocorrida neste ano, foi uma das grandes conquistas da radiodifusão dos últimos tempos. "Quebramos um paradigma. Esse foi o início para que, num futuro próximo, quem sabe, acabar com a obrigatoriedade de transmitir esse programa", disse.

O presidente da ABERT destacou ainda como grandes vitórias da radiodifusão as alterações na regulamentação da profissão de radialista e a desburocratização das regras regulatórias.

Para os próximos anos, Paulo Tonet Camargo definiu como desafios do setor, a implementação do chip FM em todos os aparelhos celulares fabricados no Brasil e a rejeição pela Câmara dos Deputados do projeto que equipara as rádios comunitárias às rádios comerciais.

Também foram eleitos os membros do Conselho Superior da ABERT para os próximos quatro anos.

Paulo Tonet Camargo
Graduado em Ciências Jurídicas e Sociais e pós-graduado em Direito Público, Paulo Tonet Camargo começou a vida profissional como advogado em Porto Alegre, em 1982, e, em 1986, ingressou no Ministério Público do Rio Grande de Sul, onde atuou como promotor, procurador de Justiça e subprocurador-geral de Justiça do Estado. Presidiu a Associação do Ministério Público do Rio Grande do Sul.

No Ministério da Justiça, foi presidente do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária e diretor do Departamento Penitenciário Nacional, de 1995 a 1997. Em 1998, ingressou no Grupo RBS, onde foi diretor-geral em Brasília e vice-presidente jurídico e institucional.

Em 2011, desligou-se da RBS para assumir o cargo de vice-presidente de Relações Institucionais do Grupo Globo. É ainda diretor do Comitê de Relações Governamentais da Associação Nacional de Jornais – ANJ e membro do Conselho Superior da ABERT e do CONAR e do Conselho Diretivo da AIR – Associação Internacional de Radiodifusão, entidade da qual já foi vice-presidente e que representa 17 mil emissoras de rádio e televisão nas Américas, Ásia e Europa. É presidente da ABERT desde 2016.

Fonte: Abert